FANDOM


1907

Erupção submarina na Fractura Mónaco - A 1 de Abril, detetou-se uma pequena erupção a cerca de 400 m de profundidade no Banco Mónaco, a SSW de São Miguel. Emitiu cinzas e provocou o corte do cabo submarino São Miguel - Faial. Em Março de 1911, detetou-se uma pequena erupção a cerca de 200-300 m de profundidade a SSW da erupção de 1907. Terá durado apenas algumas horas. Em princípios Julho de 1981, uma pequena erupção submarina a cerca de 300 m de profundidade foi detetada no Banco Mónaco, com emissão de gazes e de material basáltico.


1926

Grande sismo na cidade da Horta - A partir de Abril deste ano a ilha do Faial foi sacudida por uma série de sismos de intensidade variável, um dos quais, a 5 de Abril de 1926, provocou danos em edifícios nas freguesias de Flamengos, Ribeirinha e Conceição, particularmente nos lugares de Farrobo, Lomba e Espalhafatos. A 31 de Agosto, pelas 8 h 42 min., a ilha foi sacudida por um violento sismo que provocou 8 mortos, mais de 200 feridos e destruição generalizada na cidade da Horta, especialmente na freguesia da Conceição, e nas freguesias de Praia do Almoxarife (onde das 220 casas apenas 16 ficaram habitáveis), Flamengos, Feteira e Castelo Branco e na zona compreendida entre a Lomba do Pilar e o Salão. Ao todo ficaram derrubadas, total ou parcialmente, 4138 casas.


1957-1958

Erupção dos Capelinhos, Faial - De 16 a 27 de Setembro de 1957 sentiram-se na ilha do Faial mais de 200 abalos de terra, de intensidade geralmente fraca. A 27 de Setembro, iniciou-se uma erupção submarina a cerca de 1 km de distância da Ponta dos Capelinhos. A erupção evoluiu formando primeiro uma ilha que, com o aparecimento de um istmo, se ligou a terra (veja fotos). O vulcão manteve-se em actividade até Outubro de 1958. O tremor associado ao vulcão e a queda de cinzas e materiais de projecção provocaram a destruição generalizada das habitações e campos do oeste do Faial. Legislação passada pelo Congresso dos EUA permitindo a imigração de açorianos desencadeou um êxodo de que a demografia das ilhas ainda não recuperou.


1963

Crise sísmica e erupção submarina frente a Santa Luzia, Pico - Entre os dias 12 e 15 de Dezembro de 1963, os sismógrafos instalados no Faial registaram tremor vulcânico com foco ao largo do lugar do Cachorro, St. Luzia, costa norte da ilha do Pico. O tremor foi contínuo nos dias 13 e 14 de Dezembro. A 15 de Dezembro, com bom tempo e boa visibilidade, diversas pessoas das ilhas do Faial e Pico avistaram "bolas ou nuvens de vapor" saindo do mar frente ao "Cachorro". Não foi recolhido qualquer material e o fenómeno não voltou a ser avistado, não se registando quaisquer danos.


1964

Crise sísmica em São Jorge - Uma crise sísmica abalou a parte oeste da Ilha de São Jorge, provocando grande destruição nos Rosais e nas Velas. Ficaram danificadas mais de 900 casas e 400 destruídas. Espalhou-se o pânico na ilha, levando à evacuação de grande número de jorgenses para a Terceira e outras ilhas. Esta crise esteve associada a uma erupção submarina ao largo dos Rosais.


1973

Crise sísmica no Pico e Faial - A partir de 11 de Outubro de 1973, começaram a ser sentidos numerosos sismos nas ilhas do Pico, Faial e São Jorge, com particular destaque para a freguesia de São Mateus e o lugar da Terra do Pão, na Ilha do Pico. A 23 de Novembro, pelas 12 h 36 min., registou-se um violento sismo (grau 7/8 da escala Wood-Neumann) com epicentro próximo a Santo António, da Ilha do Pico. O sismo provocou graves danos, com muitas casas parcialmente destruídas, muros caídos e estradas obstruídas, nas freguesias de Bandeiras, Santa Luzia, Santo António, e São Roque, na costa norte da Ilha do Pico, na freguesia de São Mateus, na costa sul da Ilha do Pico, e ainda nas freguesias de Conceição, Matriz e Flamengos, na Ilha do Faial.


1980

Sismo de 1 de Janeiro, Terceira, S. Jorge, Graciosa - Pelas 16h 42m do dia 1 de Janeiro de 1980, ocorreu um sismo com intensidade 7.0 Richter, uma profundidade hipocentral de 10-15 km e com epicentro situado no mar cerca de 35 km a SSW de Angra do Heroísmo. Provocou destruição generalizada dos edifícios na cidade de Angra do Heroísmo, na vila de São Sebastião e nas freguesias do W e NW da Ilha Terceira, nas freguesias do Topo e Santo Antão, na Ilha de São Jorge, e ainda no Carapacho e Luz, na Ilha Graciosa. Morreram 71 pessoas (51 na Terceira e 20 em São Jorge) e ficaram mais de 400 com ferimentos. Ficaram danificadas mais de 15 500 casas, causando cerca de 15 000 desalojados.


1997

Erupção submarina no Banco D. João de Castro - Na primavera de 1997, a intensa atividade microssísmica registada naquela área, acompanhada de numerosos pequenos sismos (I a III da escala Mercali) sentidos nas ilhas Terceira e São Miguel levam a admitir a ocorrência de uma erupção submarina, a grande profundidade, no Banco D. João de Castro.


1998

Sismo de 9 de Julho, Faial, Pico e S. Jorge - Pelas 5:19 da madrugada um sismo de magnitude 5,6 Richter com epicentro a NNE da Ilha do Faial provocou a destruição generalizada das freguesias de Ribeirinha, Pedro Miguel, Salão e Cedros na Ilha do Faial e fortes danos na Lombega (Castelo Branco), Flamengos e Praia do Almoxarife, também da Ilha do Faial. Também atingidas foram várias localidades do Pico. No extremo W de S. Jorge (Rosais) o sismo provocou grandes desabamentos de falésias costeiras. Morreram 8 pessoas, todas da Ilha do Faial. Ficaram desalojadas 1 700 pessoas.


1999-2000

Erupção vulcânica submarina da Serreta, Terceira - Foram registados microsismos na área a partir de 25 de Novembro de 1998. Pescadores detectaram a erupção em finais de Dezembro. A erupção decorre de forma intermitente com emissão de gases e de lava basáltica. Não tem provocado sismicidade sentida. Em Fevereiro de 2000, a erupção continua.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.